/ Cozinhar
Sopa, um prato que (também) se come frio
Publicado em 02/03/2012 14:20:56

Sopas geralmente são servidas quentes e por isso, fazem mais sentido no inverno. Certo? Nem sempre. Nos exagerados verões espanhóis, por exemplo, onde os termômetros chegam a registrar implacáveis 45º C, a população, antes mesmo da descoberta da América, já recorria ao Gazpacho.

 

Inicialmente um preparo simplório nascido em Sevilha, na Andaluzia, para aplacar a fome das camadas mais pobres da população, que juntava pasta de pão (velho), alho e azeite em uma vasilha chamada dornillo e servido frio.  Mais tarde evoluiu para um creme ainda à base de pão, mas incrementado com anchova, vinagre, azeite e açúcar e sal, o Capon de Galera.

 

Só com a chegada do tomate americano à Europa no século XVI é que o Gazpacho ganhou os contornos que conhecemos hoje, sendo acrescido também de cebola, pepino e pimentões. E passou de “comida de pobre” a “petisco de rico”, como descreve Roberta Malta Saldanha em Histórias, lendas e curiosidades da Gastronomia (ed. Senac). Hoje, cada região da Espanha tem diferentes receitas do prato. Em Antequera, é preparado com maionese caseira, suco de limão, claras de ovo, alho e amêndoas.

 

Em Málaga, leva caldo de vitela. Em Granada, com cominho e pão em cima do creme e em Jerez, com fatias de cebola crua. Em quase todas as versões o pão ou a farinha de rosca aparece como base. Tanto que a enciclopédia Larousse da Gastronomia, define que o nome gazpacho, de origem árabe, significa ‘pão encharcado’. “Uma sopa tradicionalmente preparada em uma tigela de barro em que o pão permanecia embebido no suco de tomate e na água antes de ser batido”.

 

Outra sopa fria igualmente tradicional, e talvez a mais célebre no mundo, é a francesa Vichyssoise. A sopa à base de batata e alho poró servida fria nasceu em 1917, no Roof Garden Restaurant hotel Ritz-Carlton, em Nova York. Reza a lenda que o chef francês, Luis Diat (1885-1957) fazia a receita da sua mãe Annete Alajoinine Diat, com frequência, mas no dia da inauguração esqueceu de aquecê-la. O mais provável é que devido ao calor decidiu servi-la fria adicionando o creme de leite e decorando com ciboulette. O nome Crême de Vichyssoise Glacée é uma homenagem à cidade termal de Vichy, na França, que mais tarde reduziu-se a Vichyssoise. 

 

Em Portugal também é comum encontrar sopas frias. Há invencionices como o creme de melão com natas e pedacinhos de presunto cru, o gazpacho de morango com camarão e gengibre, a sopa fria de beterraba ou de melancia com manjericão e a de couve-flor e coentro. Já os italianos de Florença, gostam de saborear nos dias quente uma sopa fria tradicional feite de pimentões amarelos.

 

Fato é que independente da região, as sopas e cremes frios vêm com o intuito de aplacar o ardor dos dias quentes com leveza. O Basilico selecionou algumas receitas de chefs entre tradicionais e modernas, mas todas com o mesmo intuito: refrescar.

 

 

Gazpacho Andaluz do Carlota Gazpacho do eñe

 

Sopa fria de tomares do Tasca da Esquina

 


Sopa vichyssoise com um toque brasileiro

 


Gazpacho amarelo com cubinhos de tender

 



Gazpacho de tomate e melancia
Sopa de pepino e hortelã

 

 

Veja também:


 

Escreva para redacao@basilico.com.br

Veja outras notícias do Basílico

BasilicoEnvie esta notícia | Basilico Versão para impressora

Compartilhe

Facebook | Twitter | Digg | Del.icio.us | Yahoo! Buzz | Linkedin

Myspace | Reddit

Simple Tabs with CSS & jQuery

Vinhos para os dias mais quentes - Alexandra Corvo

Saiba cada vez qu o Basilico for atualizado assinando o RSS abaixo:

- Notcias - Cozinhar
- Comer - Beber
- Fumar - Viagem
- Cultura - Comprar
- Colunas - Blogs
- Especiais - Guia Josimar
- Mercado - Arquivo
- S.O.S  

* O Rss é uma forma de facilitar o acesso a uma quande quantidade de informações. Assinando um RSS você é avisado cada RSS você é avisado cada vez que o site costuma acessar for atualizado.

Para compartilhar o conteúdo deste site ou mesmo adicionar em seus favoritos, basta utilizar as ferramentas abaixo.


Ainda não possui cadastro?

NOTÍCIAS
Nova edição do Guia Josimar
Em 2015, o crítico gastronômico destaca 665 restaurantes
Austrália convida
Para bombar no cenário gastronômico mundial país chama 80 personalidades
Comida é arte
Com cara de esculturas, pratos criados por artista plástica resgatam a história da alimentação no Brasil
Feriado foodie
Com entrada franca, cinco eventos reúnem comidinhas e atrações culturais
Jantares de luxo à italiana
Salvatore Loi recebe Niko Romito, três estrelas Michelin, para duas noites exclusivas
Rosbife no pão
Festival de padaria paulistana serve sanduíches com a carne assada
Mais Lidas
Panetone  s que no!
O pão mais adocicado e fofinho do Natal é homenageado em bolos, sorvetes e chocolates
Aniversariantes de respeito
Descubra restaurantes que completam 40, 30 e 10 anos em 2014
Nova edio do Guia Josimar
Em 2015, o crítico gastronômico destaca 665 restaurantes
Ao de graas no prato
Receitas como peru assado e torta de noz-pecã marcam a data também em São Paulo
Ao de graas no prato
Receitas como peru assado e torta de noz-pecã marcam a data também em São Paulo
Moquecas com alma
Chef Ivan Achcar cria desafio gastronômico em seu restaurante