/ Comer
Ervas e especiarias
Publicado em 27/02/2013 13:06:44

Nelo Linguanotto, um grande especialista em ervas, especiarias e pimentas, conversa com o Basilico sobre o crescimento do interesse do brasileiro por esses ingredientes cheios de mágica capazes de transformar simples preparações em finas iguarias

Por Maura Sassi


Dono da Bombay Herbs & Spices, que hoje tem uma loja própria e 11 quiosques franqueados em shoppings de várias cidades brasileiras, Nelo faz comentários, dá a sua visão e fala sobre suas melhores expectativas em relação ao misterioso universo dos sabores proporcionados pelos temperos e condimentos.

 

Nelo Linguanotto / Imagem: Divulgação

Nelo Linguanotto / Imagem: Divulgação

 

Basilico: Para 2013, o plano é de abrir mais 20 quiosques franqueados. Quais as razões para apostar nesse crescimento?


Nelo: Os quiosques têm sido o ponto de encontro daqueles que se interessam por temperos, que querem saber como usá-los corretamente e têm curiosidade sobre as novidades do mercado. Como as pessoas que atendem nos quiosques estão preparadas para tirar as dúvidas dos clientes, dar sugestões e responder com informações confiáveis, a procura só tem aumentado. Hoje, os quiosques estão localizados em shoppings de nove grandes cidades brasileiras. Essas mesmas cidades já têm público para mais um quiosque em cada uma delas. E, além disso, há muitas outras grandes cidades do Brasil que vão acolher com interesse esse tipo de proposta. Pensando dessa forma, 20 é um número bem razoável e até conservador.

Basilico: A carta de produtos da Bombay tem cerca de 360 itens. Quais são os produtos mais vendidos? E, na sua opinião, por quê?

Nelo: Os blends (misturas prontas) são, sem dúvida nenhuma, os mais procurados. O motivo: todos querem chegar aos sabores dos grandes chefs mas nem sempre sabem ou têm tempo para preparar tudo desde o início. Os blends, nesses casos, se apresentam como uma boa e prática opção.
Os mais vendidos são, nesta ordem:
- Lemon & Pepper, Chimichurri, Salt Free, Chili Powder e Curry.

Basilico: Depois de todos esses anos de estudos, vivência e experiências, dá para traçar um perfil do paladar do brasileiro?

Nelo: Os brasileiros aceitam bem as novidades, têm curiosidade e entusiasmo por aventuras gastronômicas com sabores diferentes dos usuais e gostam deles.
O crescimento e prestígio mundial da gastronomia brasileira tem contribuído muito para despertar esse interesse. Os festivais de gastronomia tiveram um papel importante na quebra de alguns paradigmas brasileiros, que classificavam as especiarias para serem usadas "só em doces" ou "só em salgados". Isso não existe mais. Uma especiaria vai ser usada para compor um sabor final seja ele de doçaria ou não. O que falta é incorporar o uso desses "outros" temperos ao dia-a-dia da mesa brasileira. Incorporar o uso dessas novas possibilidades de tal forma que seja tão natural usá-las quanto temperar com sal, pimenta-do-reino e louro.

Basilico: O mercado brasileiro é bem servido com relação a temperos?

Nelo: Sim. Quase todas as ervas, especiarias e pimentas do mundo estão disponíveis por aqui. Minha sugestão é que o brasileiro aproveite cada vez mais todas essas possibilidades.

Basilico: De tempos em tempos, alguns sabores ganham um espaço importante no nosso cenário. Pode ser um exemplo o tomate seco com rúcula - que nem na Itália se come tanto quanto já se comeu por aqui - ou o gergelim aplicado de mil maneiras. Você tem algum comentário sobre essas fases da preferência brasileira?

Nelo: São modismos e, como tais, chegam e depois passam. Sempre vão deixar alguns adeptos que encontrarão uma forma boa de transformar essa moda em algo duradouro. Lembro da procura enlouquecida que tivemos de cardamomo e anis-estrelado na época de uma novela que se passava na Índia. Os estoques simplesmente zeraram. E seria um grande erro considerar que a reposição dos estoques deveria se basear nesses números. Finda a novela, tudo voltou ao normal.

Basilico: Qual foi sua maior surpresa, algo que você não imaginaria servir como tempero?

Nelo: Foi a folha de uma árvore chamada "árvore de curry" (Murraya koenigii). Ela se parece com a folha de um limoeiro mas o sabor é totalmente diferente e único. Eu não conhecia a árvore e não havia dela aqui no Brasil. O que fizemos foi trazer mudas para cá e hoje temos 100 árvores plantadas que fornecem suas folhas para a Bombay.
Uma outra surpresa foi conhecer o processo para se chegar à noz-moscada desde a sua colheita no pé: um grande fruta amarela, do tamanho de um limão, que deve ser quebrada para deixar à mostra uma polpa branca e uma semente coberta de filetes vermelhos. Os filetes vermelhos são o macis, um dos temperos mais valiosos do mundo. Retirado o macis e depois uma casca grossa que recobre a semente é que se chega à noz. Um dia alguém chegou lá, provou e descobriu um sabor muito especial.

Basilico: qual é o seu tempero preferido? Aquele que nunca pode faltar na sua cozinha?

Nelo: É o alecrim. Seu sabor é muito agradável e valoriza uma simples batata frita, aromatiza um grissini, pode ser usado no frango, na carne de carneiro. Simples, saboroso e versátil.

Basilico: Você tem um filho, o Sthefano, com 19 anos. Ele vai ser a próxima geração apaixonada pela riqueza desses sabores?

Nelo: Eu torço para que seja. Hoje ele está cursando Administração de Empresas e isso não sai fora da rota. Mas vamos ver o que o futuro nos reserva.

 

 

Um pouco da história

Em novembro de 2004 foi inaugurada a Bombay Herbs & Spices, a primeira loja de ervas, especiarias e pimentas do Brasil.

Seu fundador, Nelusko Linguanotto Neto, mais conhecido como Nelo Linguanotto, vem de uma família Linguanotto, pioneira no mercado brasileiro nessas linhas de produtos.

Nelo, aos 14 anos, já trabalhava na empresa alimentícia da família, que foi fundada, em 1913, pelo seu bisavô, o italiano Vicenzo Linguanotto.
Foi nos anos 50, quando a empresa estava sob o comando do pai de Nelo, que as especiarias entraram em cena para brilhar e consagrar a marca no mercado.

Além da Bombay Herbs & Spices, Nelo é dono da Bombay Food Services Ltda., uma distribuidora de alimentos voltada para o segmento de hotéis, restaurantes e bares, fundada um pouco antes da loja, em julho de 2003. A Bombay Food Services, além de distribuir os produtos da antiga Linguanotto, também incorporou outras grandes marcas ao seu porfólio e começou a produzir uma linha de ervas e especiarias com a marca Bombay.

Já publicou um guia de especiarias, um livro e vários artigos. Agora, na Apple Store, seu livro "Ervas & Especiarias com Receitas" está disponível para iPad.


Bombay Herbs & Spices
http://www.bombayhs.com.br/
Rua Ceará, 268
São Caetano do Sul - SP
Fone: +55 11 3302-3999

Loja Bombay
Rua Ministro rocha Azevedo, 856
São Paulo - SP
Fone: + 55 11 3083-3999

Quiosques Bombay
Em São Paulo: Shopping Morumbi, Shopping Villa Lobos, Shopping Eldorado
Em Ribeirão Preto: Ribeirão Shopping
Em São José dos Campos: Colinas Shopping
Em Campinas: Shopping Iguatemi
Em Salvador: Salvador Shopping
Brasília: Park Shopping
Em Belo Horizonte: Shopping Pátio Savassi
Em Curitiba: Shopping Mueller
No Rio de Janeiro: Barra Shopping


 

Escreva para redacao@basilico.com.br

Veja outras notícias do Basílico

BasilicoEnvie esta notícia | Basilico Versão para impressora

Compartilhe

Facebook | Twitter | Digg | Del.icio.us | Yahoo! Buzz | Linkedin

Myspace | Reddit

Simple Tabs with CSS & jQuery

Vinhos para os dias mais quentes - Alexandra Corvo

Saiba cada vez qu o Basilico for atualizado assinando o RSS abaixo:

- Notcias - Cozinhar
- Comer - Beber
- Fumar - Viagem
- Cultura - Comprar
- Colunas - Blogs
- Especiais - Guia Josimar
- Mercado - Arquivo
- S.O.S  

* O Rss é uma forma de facilitar o acesso a uma quande quantidade de informações. Assinando um RSS você é avisado cada RSS você é avisado cada vez que o site costuma acessar for atualizado.

Para compartilhar o conteúdo deste site ou mesmo adicionar em seus favoritos, basta utilizar as ferramentas abaixo.


Ainda não possui cadastro?

NOTÍCIAS
Tiradentes em festa
Cidade mineira recebe chefs, workshops e degustações
Circuito cervejeiro
Marca alemã é tema de menus harmonizados em quatro casas paulistanas
Sopinhas beneficentes
Chef e ceramista arrecadam fundos para projeto educacional de jovens
Mão na massa
Uma seleção das lições mais deliciosas da cidade de São Paulo
Cachorro-quente em destaque
Festival de sandubas tem quase 20 versões de pão com salsicha
Chinês P.F. Chang
Conheça um pouco do menu da rede norte-americana de comida asiática
Mais Lidas
Tiradentes em festa
Cidade mineira recebe chefs, workshops e degustações
Circuito cervejeiro
Marca alemã é tema de menus harmonizados em quatro casas paulistanas
Sopinhas beneficentes
Chef e ceramista arrecadam fundos para projeto educacional de jovens
Tartares trufados
Premiado cozinheiro francês serve cardápio inédito
Mo na massa
Uma seleção das lições mais deliciosas da cidade de São Paulo
Cachorro-quente em destaque
Festival de sandubas tem quase 20 versões de pão com salsicha