/ Comer
Arola-Vintetres lança menu-degustação vegetariano
Publicado em 28/03/2012 08:09:32

Arroz Caldoso, feito com legumes e finalizado com azeite / Imagem: Marina Fuentes


Por Marina Fuentes

No cardápio, o espaço para as tapas vegetarianas não é novidade. Mas a unidade paulistana do restaurante Arola-Vintetres, do chef espanhol Sergi Arola, resolveu ir além e criou um menu-degustação exclusivo para as especialidades sem carne (R$ 175 por pessoa, incluindo couvert, cinco tapas, salada, prato principal e sobremesa).

 “Foi uma demanda que veio dos próprios clientes. Recebemos muitos vegetarianos na casa, tanto moradores da cidade quanto hóspedes [do Tivoli, do hotel onde fica o restaurante] estrangeiros”, explica o chef executivo Fábio Andrade, que criou e adaptou muitos dos pratos sob supervisão de Arola.

Até então, os menus-degustação (há algumas opções) incluíam um ou outro “tapa” sem carne, mas não havia nenhum pensado em atender integralmente o público que não consome derivados de animais. E para quem vai à casa, vegetariano ou não, isso pode ser um entrave, uma vez que só é possível pedir qualquer um dos menus se todos os ocupantes da mesa fizerem o mesmo. Comer um menu na mesma mesa em que um vegetariano fosse provar alguns dos vários tapas sem carne, era, portanto, impossível.

Desde o início do ano, no entanto, onívoros e vegetarianos podem degustar lado a lado uma sequência de especialidades da casa. E o vegetariano, batizado de “menu de la huerta” não é só isento de carne mas também de qualquer proteína animal, incluindo derivados de leite e ovos. Um menu-degustação vegano, portanto - provavelmente o pioneiro do estilo em um restaurante gourmet da cidade.

À convite da casa, o Basilico foi provar o menu de la huerta. A refeição começou com uma sequência de tapas, que, assim como o prato principal, pode variar de acordo com a oferta de ingredientes. Um copinho de gaspacho de morango (salgado, como um gaspacho deve ser), seguido por uma tábua apelidada de “momento vegano”, com pequenas porções de “finger foods” (tomate-cereja recheado com cogumelos, miniberinjela recheada com quínoa e cenoura, palitinhos de legumes imersos no vinagre balsâmico, gelatina com legumes diversos sobre torradinha).

Tartare de beterraba / Imagem: Marina Fuentes
Depois, vieram as tapas propriamente ditas. Algumas já fazem parte do menu regular da casa e são servidas em versão diminuta. Caso das berinjelas defumadas com pinoles. “Elas já são um dos hits do cardápio”, explicou o chef. E de fato, foram elas a melhor etapa da refeição. Foram servidos ainda um tartare de beterraba com azeite de baunilha e espuma de iogurte de soja (com um lindo visual), cogumelos sortidos em escabeche, batatinhas recheadas com molho romesco (feito com pimentão, macadâmia e pão).

O prato principal foi um arroz com legumes, que apesar de úmido, não tem a cremosidade daqueles que levam caldo de frango, manteiga em abundância e queijo. “É feito com caldo de legumes e finalizado com azeite”, explica o chef, que diz que pode servir com queijo quando o cliente não tem restrição ao leite e seus derivados.

Para finalizar a refeição, um potente gel de cachaça com abacaxi e frutas tropicais (caju em destaque) confitadas a frio al Jerez servidas com sorbet de jabuticaba.

Apesar das muitas etapas, a refeição tem leveza garantida pelos vegetais e grãos protagonistas. E ainda que a alguns onívoros fique a impressão de que algo está faltando ali, a iniciativa da casa é louvável por atender um público ignorado sumariamente pelo circuito gastronômico e que geralmente tem à disposição somente restaurantes de almoço, muitas vezes em sistema de bufê.

“É uma tendência já bem explorada na Europa e que acreditamos que está vindo pra cá”, explica o diretor regional de operações do Tivoli, hotel que hospeda o Arola, Marco Amaral.  Enquanto outras casas não se inspiram na iniciativa, vegetarianos e veganos têm agora no Arola uma opção para uma refeição em grande estilo sem abrir mão de sua ética e hábitos alimentares.

 

Arola-Vintetres

Alameda Santos, 1.437, 23o andar. Tel.: 3146-5923

 

 


 

Escreva para redacao@basilico.com.br

Veja outras notícias do Basílico

BasilicoEnvie esta notícia | Basilico Versão para impressora

Compartilhe

Facebook | Twitter | Digg | Del.icio.us | Yahoo! Buzz | Linkedin

Myspace | Reddit

Simple Tabs with CSS & jQuery

Vinhos para os dias mais quentes - Alexandra Corvo

Saiba cada vez qu o Basilico for atualizado assinando o RSS abaixo:

- Notcias - Cozinhar
- Comer - Beber
- Fumar - Viagem
- Cultura - Comprar
- Colunas - Blogs
- Especiais - Guia Josimar
- Mercado - Arquivo
- S.O.S  

* O Rss é uma forma de facilitar o acesso a uma quande quantidade de informações. Assinando um RSS você é avisado cada RSS você é avisado cada vez que o site costuma acessar for atualizado.

Para compartilhar o conteúdo deste site ou mesmo adicionar em seus favoritos, basta utilizar as ferramentas abaixo.


Ainda não possui cadastro?

NOTÍCIAS
Austrália convida
Para bombar no cenário gastronômico mundial país chama 80 personalidades
Comida é arte
Com cara de esculturas, pratos criados por artista plástica resgatam a história da alimentação no Brasil
Feriado foodie
Com entrada franca, cinco eventos reúnem comidinhas e atrações culturais
Jantares de luxo à italiana
Salvatore Loi recebe Niko Romito, três estrelas Michelin, para duas noites exclusivas
Rosbife no pão
Festival de padaria paulistana serve sanduíches com a carne assada
Produtos saudáveis online
Novo site de delivery de receitas sem glúten, lactose e conservantes
Mais Lidas
Ao de graas no prato
Receitas como peru assado e torta de noz-pecã marcam a data também em São Paulo
Ao de graas no prato
Receitas como peru assado e torta de noz-pecã marcam a data também em São Paulo
Moquecas com alma
Chef Ivan Achcar cria desafio gastronômico em seu restaurante
4 Dicas gastronmicas para o feriado
Vai emendar o Dia da Consciência Negra? Faça um programa gourmet!
8 Restaurantes-emprios
A moda pegou: casas polivalentes se multiplicam em São Paulo
11 verses de romeu e julieta
Queijo e goiabada não saem de moda como provam chefs e casas paulistanas